Tag Archives: tv a cores

TV no Brasil

tv_top_2

A televisão no Brasil começou em 18 de setembro de 1950, trazida por Assis Chateaubriand que fundou o primeiro canal de televisão no país, a TV Tupi. Desde então a televisão cresceu no país e hoje representa um fator importante na cultura popular moderna da sociedade brasileira. A TV Digital no Brasil teve inicio as 20h30 do dia 2 de dezembro de 2007, inicialmente na cidade de São Paulo, pelo padrão japonês.

História

- Anos 1950

Nos anos 50, a TV teve no Brasil um caráter de aventura, sendo os primeiros anos marcados pela aprendizagem, com improvisos ao vivo (não havia ainda o videotape). O alto custo do aparelho televisor – que era importado – restringia o seu acesso às classes mais abastadas. Os recursos técnicos eram primários, dispondo as emissoras apenas do suficiente para manter as estações no ar.

- TV Tupi e o início de tudo

Assis Chateaubriand queria aumentar seu conglomerado de mídia Diários Associados, e para isso, resolveu trazer a televisão para o Brasil. Como na época o equipamento não era produzido no país, toda a aparelhagem teve de ser trazida dos Estados Unidos.

Junto de seus funcionários, foi buscar todos os equipamentos que chegaram por navio no porto de Santos no dia 25 de março de 1950, no litoral do estado de São Paulo. Os equipamentos eram todos encomendados da Radio Corporation of America (RCA). Antes disso, já havia realizado uma pré-estréia com uma apresentação do Frei José Mojica, um padre cantor mexicano. As imagens geradas não passaram do saguão do prédio dos seus Diários Associados, que possuía alguns aparelhos de televisão instalados.

Em 10 de setembro, é realizada uma transmissão pela TV Tupi ainda em sua fase experimental. O conteúdo exibido era um filme onde o ex-presidente brasileiro Getúlio Vargas relatava seu retorno à vida política.

Então, no dia 18 de setembro de 1950,[2] Assis realiza seu grande sonho: coloca no ar oficialmente a TV Tupi canal 3 de São Paulo, PRF-3 TV. O transmissor de televisão comprado da RCA foi colocado no topo do prédio Banco do Estado de São Paulo. As imagens são geradas a partir de um estúdio localizado na Rua 7 de Abril, no centro da cidade. Uma célebre frase é dita por uma jovem criança de 5 anos de idade: “está no ar a televisão no Brasil”. O logotipo do canal era um pequeno índio, e a garota estava vestida a caráter.

Na época a programação era improvisada e gerada completamente ao vivo. Os imprevistos ocorriam freqüentemente; somente na inauguração do canal uma câmera importada estragou poucas horas antes de entrar no ar, e todo o programa foi feito com somente uma câmera. Como não haviam televisores ainda em São Paulo e nem outro lugar do país, Chateaubriand espalhou 200 aparelhos em lugares “estratégicos” da cidade de São Paulo.

Hebe Camargo
Hebe Camargo, uma das pioneiras na televisão Brasileira.

Conta-se que estes aparelhos, importados, não conseguiriam chegar ao país no dia da primeira transmissão por problemas alfandegários. Sabendo disso, Chateaubriand utilizou de sua influência, que atingia diversos âmbitos, e antecipou a chegada destes aparelhos.

O primeiro programa criado especialmente para a televisão foi TV na Taba, cuja apresentação ficava a cargo de Homero Silva. Além dele, Lima Duarte, Hebe Camargo, Mazzaropi, Ciccilo, o balé de Lia Aguiar, Vadeco, Ivon Cury, Wilma Bentivegna, Aurélio Campos, o jogador Baltazar, a orquestra de George Henri e a poetisa Rosalina Coelho Lisboa também participavam.

A TV Tupi também foi a primeira a produzir e veicular um telejornal no Brasil. Imagens do Dia foi ao ar em 19 de setembro sem horário fixo, geralmente indo ao ar às 21:30 ou 22:00. As matérias eram filmadas com película de 16 milímetros e muitas vezes tinham de ser revelados e levados de avião para São Paulo ou Rio de Janeiro, quase sempre chegando em cima da hora.

A televisão continuava com audiência não muito significativa, pois todas as televisões tinham de ser importadas de outros países. Mesmo assim, Chateaubriand conseguiu vender um ano de espaço publicitário para algumas empresas.

O primeiro teleteatro estréia em novembro daquele ano. A Vida por um Fio (baseado no norte-americano Sorry, Wrong Number) era um drama policial com Lima Duarte, Lia de Aguiar, Walter Forster, Dionísio Azevedo e Yara Lins, contando a história de uma mulher estrangulada pelo marido com um fio de telefone.

Em 22 de novembro as concessões do governo passam a existir e a TV Tupi (SP) ganha a sua, junto da TV Record, canal 7 de São Paulo e a TV Jornal do Comércio, canal 2 de Recife.

Em janeiro de 1951, é inaugurada por Assis Chateaubriand a TV Tupi do Rio de Janeiro (canal 6), o segundo canal de TV do país. Os dois canais operavam de forma independente um do outro, pois não havia na época satélite nem torres de transmissão ou videoteipe, sendo a programação de cada canal transmitida ao vivo

- Outros canais

Outros canais pioneiros dos anos 1950 foram:

a TV Paulista, canal 5 de São Paulo, inaugurada em março de 1952;

a TV Record, canal 7 de São Paulo, inaugurada em setembro de 1953;

Com a inauguração desses canais, São Paulo passou a ter em fins de 1953 três canais, e o Rio de Janeiro um canal (TV Tupi).

- Anos 1960

Os anos 60 foram um período de inovação na TV, numa época de mudanças nos costumes com a Revolução Sexual, revoltas estudantis (Maio de 1968), e conquista da Lua.

Com a evolução técnica das emissoras, o videotape chega finalmente às emissoras brasileiras em 1960, trazido pelo humorista Chico Anysio, permitindo que os erros ao vivo fossem previamente corrigidos, que um programa pudesse ser gravado num horário diferente do horário de sua exibição, e ainda que o mesmo programa pudesse ser reprisado diversas vezes.

O videotape (VT) permitiu a inauguração no país de mais 27 novas emissoras, com 80% da programação exibindo em VT as produções realizadas no eixo Rio-São Paulo.

As primeiras transmissões de televisão via satélite no Brasil ocorreram em 1965.

- TV Excelsior

Surge em 1960 a TV Excelsior de São Paulo, que viria revolucionar os padrões então existentes. A emissora introduziu uma filosofia de programação visando à industrialização de seus produtos televisivos e à valorização do profissional da área. O foco principal era a produção de telenovelas.

Em 1963, a emissora nacionalizou a programação do horário nobre, até então dominado por seriados estrangeiros. O horário foi ocupado com a novela diária “2-5499 – Ocupado”, produzida pela própria Excelsior. A emissora foi também pioneira na implantação no país da transmissão em rede, ou seja, simultaneamente para várias cidades
- TV Tupi

Na década de 1960, a TV Tupi fez sucesso com algumas novelas, entre elas o drama cubano “O Direito de Nascer”, que bateu recordes de audiência.

Em 1968, a novela “Beto Rockfeller”, de Bráulio Pedroso e Cassiano Gabus Mendes, inovou a estrutura narrativa, apresentando a figura do “anti-herói”. A partir daí, as novelas passaram a abordar temas urbanos, suburbanos ou regionais que pudessem ter aceitação nacional.

Paralelamente, um espaço abriu-se na TV Tupi para projetos experimentais, através de programas como Móbile, Poder Jovem e Colagem, que buscavam encontrar o real significado artístico da linguagem da televisão.

- TV Record

O programa “Família Trapo”, um dos mais famosos programas de humor da TV Record, era transmitido ao vivo direto do Teatro Record em São Paulo, com a presença do público e duas horas de duração. Este formato do programa “Família Trapo” serviu de inspiração mais tarde para o programa “Sai de Baixo”, da Rede Globo, nos anos 1990.

- Televisão em cores

A TV em cores no Brasil começa em 1962, quando a TV Excelsior de São Paulo transmite no Sistema NTSC o programa Moacyr Franco Show. Em 1963 a TV Tupi de São Paulo também experimenta a transmissão em cores e começa a transmitir o seriado Bonanza nas noites de sábado, tambem em NTSC. Mas o sistema não pegou pois todas os receptores coloridos eram importados e custavam muito caro.

A Copa do Mundo de 1970, no México, chegou em cores no Brasil em transmissão experimental para as estações da Embratel, que retransmitia para os raros possuidores de televisão colorida no Brasil. A Embratel reuniu convidados na sua sede no Rio de Janeiro, em São Paulo (no Edifício Itália) e em Brasília. O sinal, recebido em NTSC (padrão americano), era convertido para PAL-M e captado por aparelhos de TV instalados nas três cidades. Poucos puderam assistir aos jogos em cores. Conforme relato no livro “Jornal Nacional – 15 Anos de História” (1984, Rio Gráfica Editora – atual Editora Globo), na TV Globo havia, na época, apenas um aparelho de TV em cores.

Em 1971 o governo baixa uma lei determinando o corte da concessão das emissoras que não transmitirem uma porcentagem mínima de programas em cores. O sistema oficial passa a ser o PAL-M, que é uma mistura do padrão M do sistema NTSC e das cores do sistema PAL Europeu. O Objetivo e criar uma indústria totalmente nacional com seu sistema próprio. Para aumentar as vendas de receptores coloridos a Fábrica Colorado, patrocina replays de jogos de futebol todas as tardes nas TVs Bandeirantes e Gazeta. Com a Copa do Mundo de 1974, a venda de receptores coloridos finalmente coloca definitivamente o Brasil no mundo da TV em cores. Em 1972 após a regulamentação do sistema PAL-M no Brasil surge oficialmente a primeira transmissão em cores no Brasil a partir de Caxias do Sul, RS na ocasião da Festa da Uva, em 19 de fevereiro. Em 31 de março, inaugura-se oficialmente a televisão em cores no Brasil.

- Década de 1980

Emissoras como SBT e Rede Manchete abriram as portas devido ao fechamento da antecessora Rede Tupi. O fim do Regime militar significou o fim da censura à imprensa naquela época.

- A partir da decada de 1990

A Rede Manchete fechou suas portas em 1999, entrando no lugar a RedeTV!. Nesse período (entre as décadas de 1990 e 2000) houve o advento das redes em UHF como MTV Brasil por exemplo. Também houve a ascenção das emissoras de TV Por assinatura no Brasil.

A televisão digital entrou em operação comercial no final de 2007.

A chegada da TV Digital ao Brasil

A Televisão no Brasil está passando por uma fase de transição para a transmissão digital, que proporciona uma qualidade superior de som e imagem. O governo brasileiro optou por uma versão modificada do ISDB-T (Integrated Services Digital Broadcasting-Terrestrial) – Padrão japonês, criando o ISDB-TB, sistema de TV digital único no mundo, incompatível com o padrão utilizado no Japão. A TV Digital no Brasil teve sua estréia oficial às 20:30 do dia 2 de dezembro de 2007, na cidade de São Paulo, após cerca de seis meses de transmissões experimentais, iniciadas pela Rede Globo.

Programação

- Telenovelas
- Programas de auditório
- Videoclipes musicais
- Jornalismo sensacionalista
- Programas infantis

Fonte: www.wikipedia.com